A segunda noite de Rock In Rio foi um lacre atrás do outro

A segunda noite do Rock In Rio foi um desfile de estouros.

A noite começou com o rock nacional do Skank. Os mineitos fizeram bem seu papel e garantiram o esquenta da noite que ainda teria seu ápice bem ali.

- Publicidade -
Para ouvir nossa rádio, baixe o aplicativo RadiosNet para celulares e tablets com Android ou iPhone/iPads.

O segundo a subir no palco mundo foi Shawn Mendes, o quase adolescente de 19 anos mostrou por que é um crush universal. Talvez um dos shows mais aguardados de todo o festival, Shawn cantou sucessos, e claro a pláteia acompanhou. O dono do hit “Mercy” fez a alegria de todos, e distribuiu simpatia por todos os lados.

Depois foi a vez da Fergie, que volta aos palcos do Rock In Rio, agora solo. Fergie começou com um show morno, mas guardava uma carta na manga. Pabllo Vittar subiu ao palco e claro a platéia repetiu o que aconteceu no dia anterior, OVACIONOU a drag queen. Estrela absoluta naquele momento, Pabllo cantou junto “Glamurous” e jogou na “Sua Cara” com muito rebolado. Foi a primeira vez que uma drag queen performou no Palco Mundo nos 32 anos de história do festival.

A segunda noite do Rock In Rio terminou com o segundo show do Maroon 5. Os americanos repetiram a dose do dia anterior e trouxeram apenas uma novidade, “What Loves Do” entrou no setlist, single mais recente dos caras.

Com um público ligeiramente menor que no primeiro dia, pouco mais de 80 mil pessoas, o evento repetiu a dose de segurança e organização. Não tiveram atrasos nas atrações e nenhuma ocorrência foi registrada no posto policial.

Hoje tem mais Rock In Rio, e claro, estamos ansiosos!

O QUE ACHOU?
COMPARTILHAR